Fórum dos Servidores e Governo do Estado avançam em reunião de conciliação do TJPB

Fórum dos Servidores e Governo do Estado avançam em reunião de conciliação do TJPB

As entidades que compõem o Fórum de reivindicação de recomposição salarial das polícias civil, militar e Corpo de Bombeiros Militares, participaram nesta sexta-feira (28), de uma reunião de conciliação no Tribunal de Justiça da Paraíba com a participação da equipe econômica do Governo do Estado sendo mediada pelo Desembargador Leandro dos Santos.

A reunião foi positiva e houve um avanço na proposta apresentada pelo Governo do Estado, porém as partes não fecharam acordo e ficaram de apresentar novos dados detalhadas da proposta na segunda feira(2), e participarão de uma nova reunião na próxima sexta-feira(6), onde esperam que o pleito justo das categorias seja atendido.

Na reunião desta sexta-feira (28) o secretário de Estado da Segurança e da Defesa Social, Jean Nunes, disse que, o Governo do Estado ofereceu a incorporação de 30% da Bolsa Desempenho, em 36 parcelas, e mais 5% na Bolsa dos policiais ativos para julho, mas houve contestação por parte das entidades.

O presidente do Clube dos Oficiais da Polícia e Bombeiro Militar da Paraíba - COPM-BM - coronel Francisco de Assis, destacou a forma transparente como as partes estão buscando solucionar a questão, com explanação das divergências. “O mais importante de tudo é que existe uma disposição de avançar, e, com a mediação do Tribunal de Justiça, ficou bem melhor”, disse.

Ainda segundo o coronel Francisco,na próxima semana, reapresentará uma proposta do Fórum, que contempla, de forma clara, a incorporação da Bolsa Desempenho, além de um percentual de aumento, deixando claro que, de forma generalizada, o Fórum rejeita propostas em forma de ‘penduricalho’. 

“Aumento no extra não atende a categoria. Para a sociedade entender, este é um serviço em que o policial tem que morrer de trabalhar, para poder complementar o salário, que é a hora-extra no valor de R$ 6,00. O policial, hoje, além do serviço normal, trabalha de 180 a 200 horas no mês. São pessoas que estão adoecendo. Logo, qualquer proposta que vier nessa direção será rejeitada, porque ela é maléfica para a sociedade; vai na contramão da melhoria da segurança pública. Acredito que isso ficou compreendido”, comentou. 

Participaram da audiência  membros do Governo do Estado,  os diretores adjuntos do Nupemec, juízes Antônio Carneiro, Bruno Azevedo e Fábio Leandro, e os representantes do: Sindicato dos Servidores da Polícia Civil do Estado da Paraíba (SINDSPOL), Associação dos Papiloscopistas Policiais Civis do Estado da Paraíba (ASPPEPP), Associação dos Técnicos em Perícia e Necrotomistas da Polícia Civil da Paraíba (Atenepol-PB), Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar da Paraíba (ASBMPM), Clube dos Oficiais da Polícia e Bombeiro Militar da Paráíba, Sindicato dos Peritos Oficiais do Estado da Paraíba (Sindperitos-Pb), Associação dos Servidores da Polícia Científica do Estado da Paraíba (ASPOCED), Associação dos Oficiais da Polícia e Bombeiro Militar do Estado da Paraíba (ASSOF/PB), Associação de defesa das Prerrogativas dos delegados de Polícia da Paraíba (ADEPDEL) e Associação dos Subtenentes e Sargentos da Polícia Militar da Paraíba (ASSPOM). 

Da Ascom - COPM-BM

Com  Gecom - TJPB 

 

 

Aniversariantes

03/04/2020

  • ALESSANDRO FRANKE BORGES RIBEIRO - Major
  • MOISÉS FERREIRA DA SILVA FILHO - 1º Tenente
  • JOSÉLIA SANTOS LINS ALBUQUERQUE
  • GLAYDSON TRAJANO FARIAS